Decidi assinar o meu nome!

IMG_4309

A sete anos atrás, em 2010 eu para variar me sentia meio perdida e não sabia o que fazer da minha vida profissional. Eu sabia apenas que queria fazer algo diferente. Algo com o qual eu conseguisse me identificar. Eu sabia que queria expressar todas as minhas paixões e inquietações, que queria fazer algo que fosse diferente de todas as coisas que eu tinha feito até aquele momento e que fosse diferente do que as pessoas a minha volta estavam a fazer.
Eu sempre soube que queria escrever, sempre soube da importância e do poder da imagem. Então, quase que sem saber ao certo porquê, neste ano eu comprei a minha primeira maquina fotográfica decente (Uma Nikon pequena).

A segunda transformação aconteceu no campo pessoal, em Janeiro daquele ano, eu pedi a minha irmã mais velha que para me levar ao barbeiro e foi lá que pela primeira vez eu cortei o meu cabelo todo, bem curto, rapazinho. Deixei apenas o meu cabelo natural. Foi uma das coisas mais difíceis que eu já fiz.Foi horrível mas eu queria muito viver aquela experiência. Mais do que isso. Eu precisava Viver aquela experiência pelo menos uma vez na vida. Eu queria me despir literalmente de tudo e sabia que o cabelo era algo muito forte e importante simbólica e literalmente importante. Foi muito difícil olhar para mim mesma com o cabelo curto e natural e foram difíceis os tempos que se seguiram.

A terceira transformação esta ligada ao meu interesse pelo universo dos blogues. Foi neste ano que eu realmente comecei a me interessar e me debrucei totalmente sobre o universo da blogosfera. Eu comecei por seguir alguns blogues estrangeiros para entender melhor como funcionavam e do quê aquele universo tratava, e por que motivos ele me parecia tão interessante e encantador.

Comecei por seguir alguns blogues, e entre vários que visitei os que mais me marcaram foram: http://www.garancedore.com que este ano passou a ser http://www.atelierdore.com, O http://www.thesartorialist.com, http://www.diadebeaute.com e o http://www.intothegloss.com. Até hoje eu visito estes blogues e vários outros que não mencionei aqui. alguns com mais e outros com menos frequência confesso. Mas mais importante do que descobrir estes blogues foi descobrir um novo veículo de comunicação. Eu percebi que essa poderia ser uma maneira muito interessante de partilhar todas as coisas que eu sempre tive vontade de partilhar, finalmente tinha a possibilidade de o fazer e de uma forma relativamente simples, rápida e imediata. E foi isso que eu fiz. No início de 2011 eu criei o meu primeiro blogue:
A Caluanda foi criado no Typepad. Ali eu publicava e falava sobre mim, sobre beleza, escrevi textos sobre as minhas inquietações, sobre moda e estilo. Mas infelizmente desde o inicio eu percebi que não sabia muito bem sobre o quê eu queria falar, não sabia qual era a melhor forma de me posicionar.

Eu não tinha um ponto de vista, não tinha traçado nenhuma estratégia.
Para piorar as coisas, eu sempre fui uma pessoa reservada, com pouca exposição, sempre fui muito desligada em relação a nomes, títulos e posições, sempre tentei julgar as pessoas pelo que elas me apresentavam ser e não pelo seu último nome ou pelo cargo ou posição que ocupavam. E não sabia bem a quem recorrer já que a maior parte das pessoas que tinham blogues que falavam sobre as coisas que me interessavam eram estrangeiras. Alguns ajudaram muito, com conselhos e dicas. Pessoas como Lalá Noleto do blogue http://www.lalanoteto.com, que foi um amor comigo desde o inicio. Lembro que ela respondeu ao meu primeiro e-mail e sempre foi muito simpática comigo ao longos dos anos. Ainda assim, aquela foi uma fase muito complicada.
Eu não sabia o que estava a fazer. As minhas inseguranças veiaram a tona, e comecei a duvidar daquilo que eu estava a fazer, comecei a perder a confiança na minha capacidade de levar a coisa a diante. As pessoas a minha volta também não entendiam nada a respeito daquele universo, por um lado não apoiavam porque não percebiam, por isso não levavam a serio e duvidavam que aquilo fosse levar a algum lado e por outro tinha o facto daquilo ser completamente novo para todos. Aos poucos eu comecei a me afastar um pouco a cada dia.

No início, de 2013 eu decidi voltar a alisar os meus cabelos com produtos químicos porque eu também não conseguia mais me identificar. Me sentia presa a algo que na altura já não fazia mais parte da minha vida. Toda aquela expectativa de mudança murchou —Não deu em nada.
Me frustrei em quanto blogueira. Todas as minhas aventuras profissionais também tinham sido igualmente frustrantes. Usar o cabelo natural tinha se resultado em mais uma prisão do que na liberação que eu buscava — Para quem ainda não percebeu o meu cabelo tem muito a ver com o meu humor, estado de espirito e a minha forma de ser e de estar.

Entre 2013 e 2016 eu perdi algumas pessoas, me afastei de outras e resolvi expulsar umas tantas outras da minha vida e isso me fez pensar muito sobre o que eu queria da vida. Mas não foi só isso, eu também conheci pessoas que mudaram muitas coisas dentro de mim, na minha forma de ver o mundo e na forma como eu me via no mundo.
Tive algumas conversas com amigos, familiares e conhecidos. Conversas sobre a vida, entrevistas algumas formais outras completamente informais. Tive mais dois sobrinhos e uma afilhada que vieram para mudar a minha forma de pensar e as minhas prioridades.

Em 2015 Comecei a trabalhar na área de restauração. Fiz cursos em Paris no Le Cordon Blue e no Alain Ducasse. Me envolvi e me interessei mais por beleza. Aos trinta passei por um episódio complicado com acne hormonal que me fez recorrer a alguns dermatologistas e me tornou ainda mais cuidadosa em relação aos produtos e tratamentos que uso.
Comecei a organizar chás de beleza para as amigas, conhecidas e familiares mais próximos. Me envolvi ainda mais com beleza e hoje trabalho com a minha irmã na loja Fios & Pele.
Entrevistei mais amigos e familiares, Fui atras de entrevistas e registros que fiz lá atras em 2008 quando regressei na Africa do Sul. Criei contas no snapchat, instagram, tumbler, whatsaap, facebook e me envolvi cada vez mais nas redes sociais e percebi que elas poderiam ser minha aliadas e realmente descobri um mundo novo.

Durante o tempo que fiquei em casa descobri muito a meu respeito, consegui fazer uma introspecção profunda, mas também foi o tempo em que descobri receitas novas; Aprendi a fazer croissants de raiz, me envolvi mais em decoração de eventos. Voltei a escrever e a ler de forma mais regular e disciplinada.
Tive algumas ilusões e desilusões amorosas, que em alguma altura eu provavelmente vou contar aqui no blogue. Vivi momentos de frustração e tive a oportunidade para reflectir mais sobre a minha vida e as minhas escolhas.

Hoje, depois de ter passado por varias situações. Depois de muita reflexão e algum planeamento decidi voltar a me expressar num fórum mais aberto e escolhi faze-lo por intermédio de um Blogue.
Percebi que reformulado de acordo com aquilo que eu sou e que eu quero. O Blogue é a minha plataforma. Eu não sou jornalista e não estou a tentar fazer jornalismo, não sou professora de letras, muito menos de filosofia, não sou chef de cozinha nem varias outras coisas que as pessoas querem ou acham que eu sou ou deveria ser. Se calhar por isso mesmo eu escolhi o blogue. Aqui eu não tenho limitações. Necessito apenas me dedicar ao aprendizado constante. Fazer as coisas com seriedade e profissionalismo. Aqui eu posso mostrar e partilhar o meu imenso amor por literatura, dividir com os meu leitores historias fascinantes da vida tal como ela é, que partilhar meus textos e ensaios em português ou inglês, falar sobre a minha relação complicada com a culinária. Aqui eu quero tentar entender melhor com os meus leitores como se constroem as grandes carreiras, e de que são feitas pessoas de grande caracter. E ao mesmo tempo quero saber e partilhar as coisas aparentemente mais frívolas como dicas de beleza e decoração.
Desta vez eu decidi assinar o meu nome, como diz a minha querida amiga Rolanda de quem vocês ainda vão ouvir falar bastante aqui no blogue.
Criei marceladeaguiarblog.wordpress.com com uma visão muito clara do que eu pretendo, mas eu estou ciente de que esta visão que eu tenho para o blogue esta num constante processo de evolução.
Para aqueles que me perguntaram e que se perguntavam o que foi feito das conversas, dos registros, das entrevistas e dos projectos durante estes últimos 10 anos. Sim porque foi em Novembro de 2007 que eu decidi interromper o meu mestrado em Literatura (claramente já naquela altura eu me sentia ¨perdida e frustrada´), para os que perguntavam se eu tinha me desligado da área em que eu havia feito a minha formação acadêmica? A resposta para muitas destas perguntas e muitas outras mais coisas vocês vão encontrar de uma forma ou de outra no meu blogue.

4 Comments Add yours

  1. Teresa BAMBA diz:

    Muito boa a sua história e motivadora.

    Enviado do meu iPhone

    No dia 10/06/2017, às 00:55, Marcela de Aguiar <comment-reply@wordpress.com> escreveu:

    marceladeaguiar posted: ” A sete anos atrás, em 2010 eu para variar me sentia meio perdida e não sabia o que fazer da minha vida profissional. Eu sabia apenas que queria fazer algo diferente. Algo com o qual eu conseguisse me identificar. Eu sabia que queria expressar todas as m”

    Gostar

    1. marceladeaguiar diz:

      Muito Obrigada Teresa. É muito bom saber que alguém se sente motivada pela minha estória.

      Gostar

  2. Inácia Jandira Saraiva Botelho de Vasconcelos diz:

    Boa tarde Marcela de Aguiar!
    Tirei uma horita do dia para lêr e responder aos imensos emails que tenho na minha caixa e deparo-me com o seu.
    Abri-o logo, curiosa confesso… a primeira matéria que me interessou foi “Decidi assinar o meu nome”, parecia que estava a lêr um livro, a cada parágrafo mais interessante ficava.
    Restava-me agora navegar pelo seu blog e deliciar-me com as novidades…

    Está de parabéns, continue a ser inspiração uma para muitas de nós…
    Jandira

    Gostar

    1. marceladeaguiar diz:

      Boa noite Inácia,
      Muito obrigada por tirar um tempo para conhecer o meu blogue.
      Espero que se torne uma leitora frequente e que goste do que eu estou a tentar fazer. Nem sempre é fácil ser sincera e dizer o que pensamos e o que sentimos mas é isso que eu quero fazer aqui e é bom saber que existem pessoas que apreciam isso.
      beijos
      Marcela

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s