Juvenalia Brito: A Engenheira que escolheu ser Maquilhadora

IMG_6485

Eu, assim como várias outras mulheres já tinha ouvido falar sobre ela. O nome Juvenalia não era novidade e o seu trabalho muito menos. Mas eu gosto de ir com calma e dar tempo ao tempo. E acho que dei tempo até de mais. Até que no final de 2017 durante um evento de lançamento de uma nova marca tive o prazer de estar sentada ali bem pertinho dela e de admirar mais uma vez o seu trabalho. Mas faltou coragem da minha parte para ir ter com ela. Como resultado; fiquei calada e mais uma vez deixei aquela oportunidade escapar pelos meus dedos.

Algumas semanas mais tarde, movida por algum rompante de coragem. Por uma curiosidade genuína e pela possibilidade de aprender um pouco com aquela mulher pequena de estatura sim, mas grande de talento e trabalhadora eu enchi-me de coragem e mandei um e-mail de apresentação a expressar o meu respeito pelo trabalho dela e a solicitar alguns instantes do seu tempo para uma conversa. Logo que recebi a rua resposta a admiração que já tinha só aumentou. Trocamos números de telefone, conversamos e marcamos logo a nossa conversa. Em menos de uma semana eu fui bater a porta da sua casa que na altura ainda era o lugar aonde ela tinha o seu estúdio. Não preciso nem dizer que fui muito bem recebida e mais importante ela respondeu a todas minhas questões.

Nos dias de hoje, estamos constantemente rodeados de todos os tipos de profissionais e de profissões e ainda assim é complicado encontrar pessoas sérias, responsáveis e verdadeiramente boas naquilo que fazem. Foi assim que eu descobri a Juvenalia de Brito. Com apenas 26 de idade já se tornou uma das Maquiadoras mais respeitadas no mercado Angolano e acho que não foi puro acaso ela ter nascido em Maio; O mês do trabalhador. Aqui eu quero lembrar a leitora que foi por isso que quis tanto sentar e conversar com a Juvenalia. Eu queria conversar com uma jovem que mostrou e mostra todos os dias para si mesma para a sua família e para a sociedade em geral que a sua nova profissão é tão nobre, seria e digna quanto qualquer outra. Ela é formada em Engenharia mas quando decidiu dedicar-se a Maquiam não deixou de trabalhar duro nem se tornou menos profissional. E mais importante ela paga as suas contas e vive do seu trabalho como maquiadora.

Quando me recebeu a Juvenalia ainda não estava maquiada. Estava simples, com o rosto limpo sem um vestígio de maquiagem, o que me permitiu observar que ela tem a pele muito bem cuidada e mais do que isso tive a chance e o privilegio que observar a artista a trabalhar naquilo que ela faz de melhor. Enquanto conversávamos ela fazia a sua maquiagem.

IMG_6244

Juvenalia conta que nasceu cá mesmo em Luanda mas que quando tinha dois anos de vida foi viver para Os Estados Unidos. Voltou para Luanda com seis anos. Mas pouco tempo depois voltou a sair do país com o seu pai e mais tarde quando o pai foi para a Singapura também foi.  Alguns anos mais tarde foi para Os Estados Unidos aonde frequentou a Universidade Illinois e estudou Engenharia Civil. Terminou a licenciatura no ano de 2013 e desta vez sim voltou para Angola para viver e trabalhar.

Assim que entrei para o seu estúdio ela começou a contar um pouco da sua estória. Foi tudo muito natural. Um dos factores mais interessantes de como ela começou a trabalhar como maquiadora profissional deve-se ao facto de que durante os primeiros seis meses logo depois de ter regressado para Angola ela fez várias entrevistas de trabalho a procura do primeiro emprego como Engenheira de campo e durante estes seis meses em que ela não estava a trabalhar naquilo em que havia acabado de se formar ela foi descobrindo o mundo dos tutorias de maquiagem no Youtube. Chegou a ver entre 10 a 20 vídeos por dia todos os dias durante estes seis meses. Hoje ainda assiste videos quase todos os dias. ‘‘Assisto como se fosse o journal da manha.

Ela assistia os vídeos e experimentava. Pedia as amigas, tias para maquia-las e depois de algum tempo as pessoas já diziam que tinha que levar aquilo a sério. Mas começou a trabalhar. Trabalhava como engenheira de campo e estava 100% dedicada aquele serviço. A maquiagem era apenas algo que fazia nos seus tempos livres e finais de semana. Fazia mais no seu próprio rosto do que no rosto dos outros. Gostava muito do seu trabalho como Engenheira de campo.

No segundo ano ca em Luanda ela já tinha começado a cobrar pelos seus serviços como maquiado e a fazer vários serviços de make-up aos finais de semana. O foco estava a mudar. O seu interesse pela maquiagem estava a crescer enquanto que pela engenharia estava a diminuir. Ao final de 2015 já queria dedicar-se a maquiagem por tempo integral e começou a ponderar se seria realmente possível. Já estava a maquiar todos os finais de semana, já tinha figuras publicas como clientes e o número de clientes só crescia. Viu que se calhar ia valer a pena deixar a engenharia para dedicar-se apenas a maquiagem.
No principio de Janeiro falou com os seus pais. Eles disseram: Ok.

“Se é mesmo isso que tu queres e tens um plano de negócios avança.„

IMG_6310

Dois dias depois da conversa que teve com os seus pais ela escreveu a sua carta de demissão e por causa do tempo; na altura estavam a tentar despedir pessoal, foi fácil. Depois de decidir foi tudo rápido. Em Março foi para Londres fazer um curso profissional de Makeup. A primeira opção foi ir para os Estados Unidos mas como ela também é portuguesa foi mais fácil ir para a Europa. Quis algo em inglês por ser uma língua que domina bem e com a qual sente-se mais confortável. Fez seis semanas em Londres, fez também um curso de fotografia porque percebeu que seria importante para o seu portfólio e para a apresentação do seu trabalho; Quando vê a maquiagem através de belas fotografias admira mais o trabalho. Já tinha a sua maquina mas não sabia usar de forma adequada.
Assim que terminou o curso voltou para Luanda e desde abril de 2016 faz maquiagem por tempo integral todo o tempo e o investimento na sua formação como engenheira nunca a fizeram hesitar, especialmente porque sabia que tinha o apoio da sua família e sabia que aquilo  seria um trabalho como qualquer outro.

No decorrer da nossa conversa ela revelou que apesar de nunca ter trabalhado antes nem cogitado ser maquiadora antes de 2013, o seu interesse e curiosidade pela maquiagem veio mais cedo. Juvenalia contou que fez parte de um curso de teatro durante o ensino médio. Fazia parte da produção, fazia maquiagem mais artística mais exagerada. Mas olhava aquilo não como maquiagem, mas sim como arte. Na Universidade quase que não se interessava por maquiagem, não se maquiava nem nada.  O interesse em maquiagem como beleza só mesmo em 2013 depois de terminar o seu curso.

Sempre fui ligada a arte!

Eu quis saber porque ela fez questão de fazer um curso profissional de maquiagem e o que ela tirou do curso. Ela respondeu que tinha duvidas muito especificas, coisas que não conseguia perceber no Youtube porque ali as pessoas fazem auto-maquiagem. Ela queria saber coisas sobre tons de pele diferentes, tons frios, tons quentes por exemplo.
Mas o curso trouxe outras coisas. Aprendeu a lidar com os clientes, Como ser de facto profissional, como lidar com atrasos, como cobrar pelos seus serviços. Questões de higiene e segurança, como evitar qualquer tipo de contaminação. Limpeza e cuidados com o material e coisas do género. Durante e curso também tocaram no tema dos impostos. O lado profissional foi a coisa mais importante que tirou. Não é apenas o talento mas como ser de facto profissional.

Outra coisa que ela fez questão de salientar é que ela sempre foi uma pessoa muito académica então para ela uma formação, um certificado vale muito. Aquilo tem o seu peso, sentiu-se mais confortável naquilo que já estava a fazer depois de ter um papel a dizer que ela estava qualificada para fazer aquilo.

O curso teve a duração de 1 mês, de segunda a sábado das 09:00 as 17:00. Foi um curso intensivo. Não quer com isso dizer que sem um certificado não se pode ser um bom profissional mas para ela isso foi imprescindível. Outra coisa é que com este certificado tem direito a descontos na MAC e algumas lojas de produtos de maquiagem.

Ela explicou de forma simples e clara como funciona a sua rotina de trabalho e todas as coisas que envolvem aquilo que ela faz:
Segundas: O dia mais leve da semana. O seu dia de descanso.

Terças: É o dia para cuidar e tratar do lado Administrativo do negocio. Começa a lidar com papelada e a organizar o lado financeiro, aprender mais sobre contabilidade e impostos.

Para tratar dos documentos ela contou que teve ajuda de uma amiga que é jurista e que está por sua vez, serviu de guia para tratar de tudo. Mas acha que foi um processo, simples, pacifico. Foi um mês inteiro mas com coisas a acontecerem o tempo todo.

Quarta: Estava a procura de uma maquiadora para trabalhar com sigo. Passou o dia a assistir alguém a maquiar
Durante a semana da aulas particulares de auto-maquiagem até quinta-feira

As aulas particulares de auto-maquiagem no seu atelier foi a forma como escolheu começar a navegar por este lado de professora. Ainda não se sente organizada para dar aulas profissionais. Geralmente as alunas vão para duas aulas de auto-maquiagem. Muitas quando chegam têm mais dificuldade em aplicar pestanas e fazer o delineador. Mesmo sendo maquiadora gosta mais de se auto maquiar do que maquiar os outros.
No seu próprio rosto como no rosto das clientes o mais difícil e complicado é a aplicação de pestanas e delineador. Para a Cliente em alguns instantes uma das dificuldades é encontrar o tom certo de base.

Enquanto maquilhadora profissional já fez outros cursos profissionais. Fez um curso nos Estados Unidos com uma maquiadora profissional numa sala apenas com a maquiadora e a modelo e diz que acredita que foi o melhor curso que já fez porque pode tirar todas as duvidas, ir ao detalhe. Já fez aulas em anfiteatros, nos workshops e masterclasses são detalhes e acha que aquilo é melhor para quem já maquia. Para quem quer saber detalhes muito específicos. Participou de um curso com cerca de 700 ou 1000 pessoas ela fez porque já tinha bases. Fez porque queria saber detalhes de como aquela pessoa especifica maquiava. Não foi para aprender a maquiar, foi para aprender detalhes específicos daquele maquiador. Sempre ganha-se alguma coisa mas não aconselha para quem está a começar.

Quinta: Começam os casamentos civis, noiva, mãe e madrinha começa a correria.
Sextas, Sábados e Domingos: Este é o período em que mais trabalha. Temos muitas festas, muitos casamentos  muitos eventos.

As noivas e as convidadas de festas e aniversario são as pessoas que mais procuram pelo seu trabalho. As pessoas sentem-se mais a vontade para estarem maquiadas nestas ocasiões.
Também fez alguns trabalhos para catálogos de moda, para video clips, eventos de moda e revistas.

Imagens de Rossely criadora da marca Pretah retiradas da pagina do instagram da Juvenalia

Como não podia deixar de ser eu fiz questão de perguntar a ela como fez para conseguir as suas primeiras clientes. Ela contou que para conseguir as suas clientes começou no boca a boca. Isso antes de fazer por tempo integral. Depois o que passou a fazer foi a seguinte estratégia: convidava figuras publicas para serem maquiadas e se gostassem não só ela publicava na sua pagina mas elas em torno publicariam nas suas paginas nas redes sociais.  Isso atrai  mais visibilidade para o seu trabalho. Foi uma estratégia que usou e reconhece que funcionou porque algumas das figuras publicas com quem ela já teve a oportunidade de trabalhar têm paginas com mais de 600.000 seguidores. Mas o que sente é que independentemente de ser uma figura publica ou não, os clientes satisfeitos voltam e indicam o seu trabalho.

A primeira figura publica que Juvenalia maquiou foi a Sharam Deniz ela aceitou o seu convite e desde então já foi maquiada várias outras vezes. Fez um teste, ela gostou e desde dezembro de 2015 passou a maquilhar a Sharam sempre que ela vem para Luanda. Isso conseguimos perceber porque como já disse, a Juvenalia apesar de ser muito profissional e boa naquilo que faz é também uma pessoa muito simpática e agradável.

As outras figuras publicas que passou a maquilhar foi ela quem foi atras tanto no Instagram como no Facebook algumas aceitaram e aceitam outras nem respondem mas isso não a desencoraja.

Modelo Sharam Diniz

Esquerda: Cantora Edmazia Mayembe. Direita: cantora Bruna Tatiana

A Bruna Tatiana por exemplo conheceu o meu trabalho pela página da Sharam e foi assim que eu fiz o convite porque percebi que ela já conhecia e parecia gostar do meu trabalho.

Maquiadoras esquerda para direita:  Tatyhana Alexandre, Luissandra e Rebeca

Ela contou que acompanha e segue o trabalho de outras maquiaras angolanas. Acompanha o trabalho da Luisandra maison_de_beaute_, Makeupabytaty Tatyhana Alexandre, segue no snapchap e quando mostram algum produto pergunta, mas nunca sentaram para trocar ideias. Já trabalhei com outras maquiadoras, principalmente quando tem grandes eventos e não consegue fazer sozinha. Ela conta que tem uma lista com o número de várias maquiaras que recomenda e neste sentido sim são uma comunidade. Uma maquiadora que ela diz gostar muito é a Rebeca Makeup And Hair que vive em Lisboa e ela sim ela pretende sentar com ela trocar ideia e se calhar fazer um video ou algo assim. Mas fora isso não.

Pedi a ela para descrever a sua marca e o seu estilo enquanto maquiadora?

Eu acho que sou uma Bobbi Brown. A cliente mais eu é aquela que vem e diz: ‘‘Juvenalia quero um makeup que me deixe leve, algo que não me transforme.¸¸ Acho que hoje em dia já carrego um pouco mais, mas ainda assim as clientes dizem que o meu toque é leve e simples. Muitas vezes até acho que carrego mas no final as clientes dizem sempre que está super natural. Isso tem a ver com as suas referencias com o seu senso de estético.

Ela contou que gosta de ver e ama a maquiagem mais exagerada, Maquiagem de Instagram, Maquiagem estilo Dragqueen. Adora ver a transformação mas não faria nunca numa cliente. Percebe que muitas técnicas chegaram até nós desta forma, fez referência do contorno da Kim K que foi uma das coisas que veio do universo das dragqueens.

Quando olho para o trabalho das outras tenho que ter muito cuidado. Não posso dizer que não olho para o trabalho de outras pessoas e digo que não gostei. Não posso dizer que gosto do trabalho de todas, mas a verdade é que tem trabalho para todas. Tem espaço para todas, tem quem goste e se calhar muitas olham para a minha pagina e para o meu trabalho e também não gostam. Já tive clientes que depois de estarem maquiadas olharam para mim e disseram que não estavam maquiadas, mas em contrapartida também já teve clientes que pediram para tirar um pouco porque achavam que estavam muito maquiadas.

E como ela deixou claro que para ela não tem nada de frívolo e que ela está a programar os seus próximos passos voltamos a falar da questão financeira. Eu quis saber se existe uma estabilidade em termos de rendimento e sem hesitar ela contou que em 2017 todos os meses foram bons. Alguns foram melhores do que os outros, Junho e Dezembro por exemplo que são meses de muitas festas e casamentos.

Uma coisa que eu quero fazer é trazer alguém para trabalhar comigo, arranjar formas de ter um rendimento sem ter que estar sempre fisicamente presente.

img_4938-1
Edna e Juvenalia a mais nova colaboradora

A sua meta por semana são 20 clientes. Durante o ano de 2017 só 3 semanas não conseguiu maquilhar 20 pessoas.
O seu preço é único para todas as pessoas e escolheu fazer assim porque tanto a qualidade dos produtos como a o tempo é o mesmo. A única diferença é que as noivas exigem deslocação e teste e ela cobra para estas duas coisas.

A Juvenalia contou que o que mais subiu foi a deslocação porque é a coisa que da mais trabalho. É a pior parte deste trabalho. O valor da deslocação não muda independente do lugar. É Complicado porque o tempo da deslocação muitas vezes é tempo que poderia estar a maquiar mais 3 à 4 clientes. No meu estúdio tenho todas as condições criadas. Tenho tudo climatizado. Outra coisa há clientes que desistem e não avisam. Os atrasos podem ser uma verdadeira dor de cabeça por isso ela pede um deposito quando se trata de deslocação e também por isso é rigorosa a cumprir os horários.

Ela conta que hoje em dia quando se desloca espera apenas 20 minutos e da um desconto se for ela a atrasar. Por isso é muito focada nos horários.

Já tive que maquiar mais de 10 pessoas num dia e não tem com fazer isso sem ser super organizada e cumprir com os horários. A cliente me educou a ter estas regras quando aos horários. Foi um aprendizado.

Antes não cobrava uma caução mas hoje já cobra e não devolve se a cliente não cumprir com a hora marcada.

Tenho os meus preços todos bem detalhados. Estas regras atraem um certo nível de cliente. Hoje as pessoas sabem que depois de 20 minutos a Juvenalia vai embora e tenho outras clientes que vão procurar os meus serviços porque sabem da minha pontualidade e profissionalismo.

IMG_6334

Eu pedi a ela que desse algumas dicas de como manter a maquiagem intacta em meio ao calor infernal da nossa terra para não ficar feio em uma festa ou evento e estas foram as dicas que ela deu:
1. O primer e pré-base tem que ser matificante e a base matte até para quem tem a pele seca.

2. O pó que ajuda a selar e a matificar
3. Finalmete o spray para finalizar

Antes mesmo de falar dos seus planos para o futuro, não tem como não reparar que um dos seus segredos fora a técnica e o talento natural deve-se ao facto de que ela usa produtos de qualidade, está completamente actualizada e tem acesso as novidades. Por isso tinha que perguntar como ela faz para comprar os seus produtos.
Considera-se abençoada porque tem desde o pai, a mãe, dois irmão, outros familiares e amigos que vivem fora e muitas vezes são eles quem acabam por trazer as coisas. Hoje por exemplo o pai de tanto fazer compras para si já tem noção de preços de maquiagem.

Eu tenho uma empresa, sou adulta a pago as minhas contas e neste momento a única coisa que me mantém dependente é isso.

Quer ir para Lisboa já que é portuguesa para ficar um mês  para trabalhar, montar algo lá, criar uma ponte entre os dois lugares e desta forma tornar-se completamente independente.

IMG_6373

Para o futuro ela diz que gostaria de fazer mais trabalhos para revistas, editoriais, publicidade, mais com empresas. Existe muito no meio ligado ao entretenimento uma cultura de troca de favores. Eu faço a maquiagem e como forma de pagamento a outra parte põe o meu nome na revista ou no site e isso atrai publicidade para o seu trabalho, mais clientes que podem ser figuras publicas, mais clientes do dia a dia e mais contactos.

Modelo Maria Borges com a Atriz Brasileira Giovanna Antonelli

Um exemplo  de como pode dar certo e trouxe ótimos resultados foi ter maquiado a modelo Maria Borges e depois disso a acessória dela entrou em contacto para maquiar a Giovana Antonelli (mandei o meu porte-folio). Isso foi uma grande oportunidade. Também ajuda com as clientes do dia-a-dia mas são as clientes do dia a dia que pagam todas as suas contas.
Não tem ninguém que simplesmente não paga, acho que só a minha mãe e também nada de pessoas arrogantes. Mesmo as pessoas que convida, quando vêm como convidadas não pagam mas das próximas vezes pagam sempre.

Para os próximos 10 anos ela disse que quer estar sempre ligada a beleza, quer ter uma linha de cosméticos, ou trabalhar com marcas de produtos de beleza para criar algo. Quer estar na criação e venda de produtos. Ser mais criativa, Ser uma Path Mcgraph. Ser responsável pela maquiagem.
Uma vez na vida fazer parte de uma serie ou filme e gostaria de ter está experiência. Não acho que vou ser sempre a pessoa que vai maquiar as mulheres que vão as festas ou as noivas, Não sei mas não me vejo a fazer isso.
E para que isso aconteça ela afirma que basta querer e ter um pouco de disciplina.

Eu olho para está jovem de vinte e poucos anos e acho que ele é um exemplo a ser seguido. Ela como muitas de nós mulheres está a forjar o seu caminho. Com determinação, coragem, muita dedicação, trabalho, sem medo e mais importante sem preconceito algum. Todas as profissões são dignas. O respeito, o profissionalismo quem mostra somos nós. Neste Março Mulher eu sinto muito orgulho em partilhar um pouquinho da estória desta jovem mulher que está ai para nos mostrar que somos nós quem estamos no comando e que somos nós quem fizemos as grandes carreiras e não o contrario.

IMG_6456

2 Comments Add yours

  1. Denise Gonçalves diz:

    Mulher Determinada vale por mil!
    Amei essa história inspiradora.

    Beijinhos

    Liked by 1 person

    1. marceladeaguiar diz:

      Concordo Denise!
      Obrigada pelo comentário.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

w

Connecting to %s